OZONIOTERAPIA

TRATANDO DOENÇAS GRAVES POR MAIS DE 100 ANOS.

breve histórico

Onde tudo começou:

A molécula do gás OZÔNIO foi descoberto em 1840 por um cientista chamado Christian Friedrich Schonbei.

Em 1880, o Dr John Harvey Kellog usou o ozônio pela primeira vez como uma substância medicinal. Ele conseguiu tratar diversos casos de Difteria na cidade de Battle Creek.

Durante a Primeira Guerra Mundial, antes de começar a era dos antibióticos, médicos ingleses e alemães utilizaram a ozonioterapia para tratar infecções decorrentes de feridas de guerra.

Como está hoje:

Diversos países já adotaram a ozonioterapia como tratamento convencional na sua prática clínica. Dentre esses países, podemos ressaltar Áustria, Espanha, Alemanha, Israel, Rússia, Canadá, Cuba e Itália.

ações da ozonioterapia

ANTIOXIDANTE

Ele potencializa a produção de antioxidantes enzimáticos do corpo humano. Esses são os principais responsáveis por combater o estresse oxidativo presente em tantas doenças crônicas

ANTI-INFLAMATÓRIO

Ele potencializa a produção de substâncias anti-inflamatórias do corpo humano. Como toda doença crônica tem algum componente inflamatório, essa ação do ozônio é essencial.

CIRCULAÇÃO SANGUÍNEA

Ele aumenta a produção de uma substância chamada ÓXIDO NÍTRICO, o principal responsável por aumentar o calibre dos vasos sanguíneos.

OXIGENAÇÃO

Ele aumenta a produção de uma enzima chamada 2,3-DPG. Ela é a principal responsável por auxiliar a entrega de oxigênio aos tecidos.

SISTEMA IMUNE

Ele faz modulação do sistema imune. Quando deficitário, o ozônio aumenta a imunidade. Quando muito exacerbado (p.ex. doenças auto-imunes) ele suprime.

CRESCIMENTO TECIDUAL

Ele estimula a produção de fatores de crescimento tecidual, os principais responsáveis por cicatrizar e renovar tecidos.

como aplicar ozonioterapia

Auto-hemoterapia Maior

Retira-se entre 100-240ml de sangue pela veia do paciente dentro de uma bolsa apropriada. Depois de ozonizar esse sangue, ele é aplicado pela veia do paciente.

Auto-hemoterapia Menor

Retira-se 5-10ml de sangue pela veia do paciente. Após ozonizar esse sangue, ele é aplicado intramuscular.

Insuflação Retal

Uma pequena sonda é introduzida pelo ânus do paciente por onde o gás será insuflado.

Local

Com uma agulha e seringa, o ozônio é injetado diretamente o local de interesse.

Bag

A parte do corpo que necessita ser ozonizada é envolvida por uma bolsa resistente a ozônio (Bag). Depois de ser complemente fechada, o gás ozônio é insuflado para dento dessa bolsa

Água Ozonizada

A água passa por processo de ozonização ao borbulhar o gás ozônio dentro de um recipiente apropriado.

Óleo Ozonizado

O óleo passa por processo de ozonização ao borbulhar o gás ozônio dentro de um recipiente apropriado.

indicações da ozonioterapia

DOENÇAS AUTOIMUNES

– Lupus
– Artrite Reumatóide
– Esclerose Múltipla
– Doença de Crohn
– Retocolite Ulcerativa
– Espondilite Anquilosante
– Doença Cilíaca

 

DOENÇAS VASCULARES

– Infarto do Coração
– AVC
– Doença Arterial Obstrutiva
– Demência Vascular
– Degeneração Macular
– Insuficiência Venosa

PROBLEMAS OSTEOMUSCULARES

– Artrose
– Bursite
– Tendinite
– Hérnia de Disco
– Entesite
– Disfunção Miofascial

ULCERAÇÕES

– Úlcera Venosa
– Úlcera de Pressão (Escara)
– Úlcera Diabética
– Feridas Crônicas

INFECÇÕES

– Hepatites
– HIV
– Candidíase
– Cistite
– Parasitose
– Pneumonias

DOENÇAS DEGENERATIVAS

– Mal de Alzheimer
– Demência Mista
– Osteoporose

Quer saber algo sobre Ozonioterapia?
Então, entre em contato