Gostaria de Agendar uma consulta médica?

Ou pelo contato: (41) 9.8836-2423

Doenças autoimunes nada mais são do que enfermidades causadas pelo ataque do sistema imune ao seu próprio corpo. São anticorpos e células do sistema imunológico que estão atacando e destruindo determinados tecidos e órgãos do próprio corpo.

Poderíamos fazer uma analogia às forças armadas de um país. Doenças autoimunes se assemelha à situação do exército atacar o próprio país. Isso é antinatural. O exército foi criado para defender sua nação. O mesmo é com o sistema imune; ele deveria proteger o corpo humano.

O conceito fundamental de todas as doenças autoimunes é a mesma: o sistema imune ataca o próprio corpo. O que diferencia uma à outra doença é o tecido atacado.

Na esclerose múltipla o sistema imune ataca os neurônios. Na artrite reumatoide, o tecido atacado são as articulações. Na Doença de Chron, o intestino é o alvo das células imunitárias.

Seria possível extrapolar e dizer que a doença é a mesma, o que difere são os órgãos afetados. Claro que estou simplificando bastante, mas resumidamente é isso.

Os tratamentos mais convencionais resumidamente consistem em inibir o sistema imunológico através de drogas imunossupressoras. Podemos dizer que essas terapias tem bons resultados. O problema é que essas terapias podem acarretar em muitas alterações metabólicas e hormonais.

Para exemplificar, o uso de drogas imunossupressoras causa fadiga adrenal (redução na produção de hormônio DHEA). Essa é uma condição relacionada à depressão e à indisposição.

Então, fica a pergunta: é possível utilizar terapias naturais para auxiliar no tratamento das doenças autoimunes?

A RESPOSTA É SIM

Existem terapias que podemos lançar mão para que o sistema imune continue competente (sem ser suprimido por drogas) e simultaneamente incapaz de atacar o próprio corpo.

Primeiro de tudo, você deve melhorar o seu intestino. Sim, o seu intestino é o primeiro passo para o caminho do tratamento. Pode ser que você não sabe, mas o seu intestino contém aproximadamente 70% das células do seu sistema imune. Isso significa que é preciso ter um intestino saudável para que o sistema imune tenha a possibilidade de ser saudável.

Por isso, você deve buscar terapias que auxiliem na saúde intestinal. A terapia mais básica para o intestino é DETOX. Quanto menos toxinas o seu corpo tem, menos sobrecarga o intestino sofre.

Você pode usar suplementos que auxiliam na saúde intestinal. A GLUTAMINA é um aminoácido indispensável para a saúde da microbiota intestinal e das células do seu intestino. Você ainda pode usar PROBIÓTICOS. Estes são bactérias boas que auxiliam no bom funcionamento do intestino. Sem essas bactérias intestinais, os seres humanos não sobrevivem.

A terceira terapia natural é a VITAMINA D3. Erroneamente chamamos a Vitamina D3 de Vitamina. Na verdade, essa substância é um hormônio. É o hormônio mais potente que existe no seu corpo. Dentre várias funções desse hormônio, ele é um grande controlador do sistema imune.

A Vitamina D3 age sobre as células do sistema imune para que elas atuem da maneira mais ótima possível. Isso significa que as células que estão suprimidas, por exemplo, vão trabalhar mais e melhor. Em contrapartida, as células do sistema imune que estão atacando seu corpo precisam trabalhar cada vez menos. A Vitamina D3 faz exatamente isso. Ela reduz essa autoimunidade.

Para isso, é preciso suplementar Vitamina D3 em doses elevadas. Obviamente, essa terapia você deve fazer acompanhada de um médico experiente nesse assunto.

Mas, quero deixar registrado aqui para que você entenda a relevância da vitamina D3: essa é uma das melhores terapias que você pode fazer a favor do seu tratamento contra doenças autoimunes.

OK, vamos para a próxima.

A quarta terapia é conhecida também como LDN. Do inglês significa “baixas doses de Naltrexona”. Inicialmente, a Naltrexona foi criada para ajudar pessoas com etilismo. Mas, com o passar do tempo as pesquisas demonstraram que doses bem baixas dessa substância tem o poder de controlar o sistema imunológico.

Portanto, usar Naltrexona em doses bem baixas e controladas (1,5 até 4,5mg – a critério médico) podem resultar no controle da doença autoimune a ponto dela reduzir ou até mesmo cessar os sintomas.

A quinta e última terapia natural que quero te apresentar aqui é a OZONIOTERAPIA. O gás ozônio tem o poder de controlar o sistema imunológico semelhante à Vitamina D3. Ele ajuda a melhorar pessoas que estão com imunidade baixa. Ele também ajuda a reduzir as reações autoimunes.

Nos casos de doença autoimune, a ozonioterapia deve ser aplicada de maneira sistêmica. Existem basicamente 2 maneiras de se fazer isso: Insuflação retal e Auto-hemoterapia Maior.

Insuflação retal consiste em insuflar gás ozônio pelo reto da pessoa. A dosagem e o volume do gás ozônio varia muito a depender do peso, condição de saúde e exames de sangue.

A auto-hemoterapia é um procedimento cujo objetivo é ozonizar o sangue. O procedimento consiste em retirar certo volume de sangue. Gás ozônio é misturado a esse sangue. Logo após, esse sangue misturado ao ozônio retorna ao corpo da pessoa.

Essa terapia é muito boa principalmente para retirar a pessoa da crise de exacerbação da doença autoimune.

Essas são 5 terapias cujo objetivo é controlar o sistema imune sem que se tenha os efeitos colaterais de suprimir o sistema imune.

Por isso, procure o seu médico para que você possa adicionar mais essas terapias ao seu arsenal terapêutico.

Gostaria de Agendar consulta médica?

Ou pelo contato: (41) 9.8836-2423